DICIONÁRIO TEATRAL

 

Neste pequeno dicionário você encontra palavras utilizadas no dia a dia no teatro.

 

Antagonista - Personagem da peça em oposição ao conflito. É um caráter essencial da forma dramática.Antiteatro - Dramaturgia e/ou estilo de representação que nega todos os princípios da ilusão teatral.Aristotélico - Termo usado para designar uma dramaturgia baseada na ilusão. Tornou-se sinônimo de teatro dramático.                 

 

Ato - Divisão da peça em partes de importâncias iguais.


Bambolina - Uma das vestimentas suspensas sobre toda a extensão do palco, que evita o vazamento do urdimento e define a altura do palco, em tecido de pouca altura e comprida. A bambolina mestra é uma peça em tecido, estruturada ou não, suspensa sobre a frente do palco e imediatamente atrás do quadro do proscênio, regulando a altura da boca de cena.

 

Boca de Cena - Vão aberto na caixa cênica que define a máxima abertura do palco, que pode ser reduzida em altura e largura pela bambolina mestra e pelos reguladores.Burlesco - Forma de cômico exagerada que emprega expressões triviais para falar de realidades nobres ou elevadas.

 

Camarim - Local onde os atores trocam de roupa e se maquiam antes da apresentação.Canhão seguidor - Refletor de grande potência com movimento manual utilizado para acompanhar atores, bailarinos etc.Catarse - Uma das finalidades e conseqüências da tragédia; Ato de evacuação e descarga afetiva que resulta numa lavagem e purificação por regeneração do ego que percebe.Cenografia - Arte e ciência da organização do palco e do espaço teatral para a encenação.Ciclorama - Grande tela com armação em forma de "U" aberto e que é colocada ao fundo do palco. Pode ser nas cores branco, pérola, cinza ou azul claro.Cinestesia - Também conhecida como Kinestesia, é a percepção consciente da posição ou dos movimentos e de seu próprio corpo graças ao sentido muscular e ao ouvido interno.Coadjuvante - Papel secundário; Ator cuja única função e valorizar seus parceiros.Commedia dell\'arte - Forma teatral com início no Séc.XVI, que se baseava no improviso e exigia muitas habilidades dos atores, como canto, dança e até malabarismo. Tinha personagens fixos e um ator passava, muitas vezes, a vida inteira interpretando o mesmo personagem.Cortina Corta Fogo - Cortina de metal que separa a caixa cênica da platéia em caso de incêndio.Coxias - Espaços de serviço e circulação não visíveis ao público, localizados nos extremos laterais e de fundo do palco, determinando o movimento de cenografia e acesso de atores. As laterais com uma dimensão mínima da metade do palco e o fundo com espaço suficiente para passagem de atores.

 

Deus ex machina - Do latim, significa literalmente "o deus que desce numa máquina". É uma noção dramatúrgica que motiva o fim da peça pelo aparecimento de uma personagem inesperada.Ditirambo - Na antiguidade era o canto lírico para glorificar Dionísio. Evoluiu até chegar na tragédia.Dramatização - Adaptação de um texto qualquer para um texto dramático destinado ao palco.Dramaturgia - Vindo do grego "compor um drama", é a arte da composição de peças de teatro.

 

Entreato - Lapso de tempo entre os atos durante o qual o jogo é interrompido e o público deixa provisoriamente a sala de espetáculo. O entreato, embora tenha funções técnicas, também destinava à função social, como no renascimento, onde os espectadores se encontram e conversam. Daí veio o ritual do foyer na Ópera.

 

Espaço cênico - Termo que designa o palco ou área onde acontecem as atuações, encenações.


Figurantes - Atores de papéis secundários e mudos que surgem como complemento quando a cena, para passar realidade ou outro fim, necessita de pessoas ao fundo, como multidões anônimas, grupos sociais, empregados, etc.

 

Fosso de orquestra - Espaço que abriga conjuntos de músicos, não interferindo com o visual de público por estar no plano inferior ao nível do palco. Pode ser executado através de elevadores hidráulicos ou pisos removíveis (quartelada).

 

Improvisação - Técnica onde o ator interpreta algo imprevisto, não preparado anteriormente e inventado no calor da ação.Interlúdio - Composição musical tocada entre os atos de um espetáculo, com objetivo de ilustrar ou variar o tom da peça e facilitar as mudanças de atmosfera ou cenário.


Jogo de linguagem - Estrutura dramática na qual toda fábula ou ação é substituída por uma estratégia de discurso.

 

Linóleo - Tapete formado por várias lâminas ou passadeiras, usado especialmente para dança.

 

Melodrama - Gênero em que a música intervém nos momentos mais dramáticos para exprimir a emoção de uma personagem silenciosa.

 

Mimese - Imitação ou representação de uma coisa qualquer.


Palco - Espaço visual para o público ou área de cena.

Pano de Boca - Telão principal que cobre toda a boca de cena. Pode ser ornamentado, pintado ou simples. 

Perna - Elemento que se caracteriza como limite lateral do palco. Tecido sem armação. O conjunto de pernas e bambolinas é parte da câmara negra. 

Piso de Palco - O plano de piso no palco, executado sobre uma caixa de ressonância com um espaço interno livre que permita uma boa emissão sonora, aberturas e elevações do mesmo. Com altura máxima de 1,10m com relação ao piso da platéia. 

Proscênio - Prolongamento no mesmo nível do palco projetado até o público que se adapta a diversas formas e dimensões.

 

Quarta parede - Parede imaginária que separa o palco da platéia.

Quartelada - Tampos de madeira que compõem o piso do palco.

Quironomia - Regras que codificam a simbologia do uso das mãos.

 

Reguladores - Bastidores (armação forrada em tecido) ou painéis que se localizam à direita e à esquerda da boca de cena, definindo a sua abertura e evitando o vazamento (de luz e cenário) e também limitando o proscênio.

Rotunda - Grande tela que é montada sempre à frente do ciclorama. 

 

Saltimbanco - Na época medieval, era um artista popular que nas praças públicas, em cima de um tablado, fazia demonstrações de habilidades físicas e teatro improvisado antes de vender ao público objetos variados.

 

Solilóquio - Discurso que uma personagem mantém consigo mesma.

 

Sonoplastia - Reconstituição artificial de ruídos, sejam eles naturais ou não.

 

Teatro da Crueldade - Expressão criada por Antonin Artaud para um projeto de representação que faz com que o espectador seja submetido a um tratamento de choque emotivo.

 

Teatro de Rua - Teatro que se produz em locais exteriores às construções tradicionais: rua, praça, mercado, metrô, universidade, etc.

 

Teatro Invisível - Termo de Augusto Boal. Define um jogo improvisado do ator no meio de um grupo de pessoas que devem ignorar, até o fim, que fazem parte de um jogo, para não voltarem a serem espectadores.             

 

Teatro Pobre - Termo criado por Grotowski para qualificar seu estilo de encenação em que se economiza recursos cênicos (cenários, figurinos, etc)  e preenchendo esse vazio por uma grande intensidade de atuação.                

 

Teatro Total - Representação que visa usar todos os recursos artísticos disponíveis para produzir um espetáculo que apele a todos os sentidos e crie a impressão de totalidade e de uma riqueza de significações que subjugue o público.                

 

Tragédia - Peça que representa uma ação humana funesta muitas vezes terminada em morte. 

           

Tragicomédia - Peça que participa ao mesmo tempo da tragédia e da comédia.

 

Urdimento - Espaço onde se desenvolve o movimento dos tiros e das varas, com as peças cenográficas planas ou volumétricas dependuradas, que ao descerem até a zona visível do espectador, criam o envoltório do palco. Tem como limite superior a grelha (estrutura de madeira ou metal) com a sofita (cordas e cabos de aço) e como limite inferior a linha das bambolinas, varas de luzes e a parte superior da cenografia. 


Vara de Cenário ou de Luz - Barra de metal ou madeira, utilizada para se dependurar elementos cenográficos, equipamentos de luz e vestimentas de palco. 

 

Varanda de Carga - Lugar onde se localiza a contrapesagem das varas de luz e de cenário. 

Varanda de Manobra - Lugar onde se encontram os freios, a barra de malaguetas e a barra de afinação e trabalham os maquinistas. 

 

Vaudeville - Originado no Séc. XV, é um espetáculo de canções, acrobacias e monólogos, e até o Séc. XVIII eram espetáculos para o teatro de feira que usam música e dança.

 

Vestimentas de Palco - Conjunto de elementos da cenografia e da cenotécnica que cria o envoltório do espaço cênico e determina sua concretude na caixa cênica.