Disciplinas

  Interpretação

Por meio de exercícios que extrapolam o texto, as aulas de interpretação vão além com esse aluno/ator. Elas, que têm como base, os estudos de Rudolf Laban , Constantin Stanislavski , Augusto Boal, Jerzy Grotowski abarcam as técnicas desses teóricos e somam às desenvolvidas pelo professor da disciplina. Dessa forma, as aulas de interpretação trabalham o ator como um todo, compreendendo as partes outrora separadas: corpo, cabeça e voz, como uno, dando a ele as ferramentas para desenvolver um corpo cênico, preciso e, assim, pronto para responder aos estímulos da cena.
Além disso, num texto literário, falar de interpretação significa descrever e entender aquilo que não está claro, ou seja, o que está posto pelo autor apenas no papel. Ou seja, Interpretar as personagens, suas relações com o tempo, com o espaço e com o outro dando vida aquilo que, por hora, estava apenas na imaginação. Essa arte do presente, a de interpretar, possibilita ao ator vivenviar as personagens emprestando-as, compartilhando com elas as suas emoções, procurando, dessa froma, apresentar ao espectador uma atuação similar a momentos de sua própria vida.

 

Expressão Corporal

O aprimoramento físico do corpo do ator se torna necessário, uma vez que, o corpo fala para além das palavras do texto. Quando vêmos um ator em cena fazemos diversas leituras de seus gestos, movimentos, ritmos, pausas. Sendo assim, a compreensão desse corpo, para que ele se torne um corpo cênico, se torna imprecindível para o crescimento desse ator. Isso se dá por meio de exercícicios aplicados nessa disciplina e também nas práticas de cenas.

 

Expressão Vocal

A expressão vocal no teatro precisa estar interligada com a expressão corporal durante a representação. Para o ator é fundamental essa conscientização, e o bom trabalho vocal associado ao trabalho de corpo, proporcionam o diferencial para a qualidade do espetáculo.

 

Improvisação

O improviso tem como características principais: aprofundamento nos limites da criação e maior envolvimento ao ator na ação. Além destes elementos, o improviso é considerado um recurso de interpretação que demonstra a espontaneidade do ator nas ações dramáticas.

 

Construção da Personagem

Técnicas para criar e caracterizar personagens. Quanto mais complexo for o passado e presente do seu protagonista, mais oportunidades você terá para combinar suas experiências, personalidade e comportamentos em uma narrativa original.

 

História do Teatro

Além de conhecer a história do teatro, o aluno é instigado a fazer a montagem de uma cena que retrata o teatro em outras épocas.

 

Leitura Dramática

A leitura interpretativa é feita com texto na mão, porém, antes da leitura, são feitos estudos que visam compreender a verdade dos personagens da trama.

 

Montagem

Na conclusão do curso o aluno apresenta um espetáculo na integra em curta temporada em um teatro de Belo Horizonte.